Powered by Rock Convert

Você decidiu estudar no exterior, mas agora está na dúvida de como você pode entrar legalmente no país como estudante? Neste post, vamos falar sobre os principais destinos de língua inglesa e recomendar a melhor solução para você conseguir o seu visto de estudante!

REINO UNIDO

Escolheu estudar no UK? Para fazer cursos de até 24 semanas (6 meses) por lá, você não precisa tirar nenhum tipo de visto antes de embarcar. Ao invés disso, você terá uma entrevista com os oficiais do aeroporto ao chegar no Reino Unido, e eles farão algumas perguntas sobre seus planos e intenções.

Todas as perguntas deverão respondidas com honestidade e embasadas por alguns documentos. Os mais importantes são:

  • LOA – Letter of Acceptance emitida pela escola em que você vai estudar;
  • Comprovante de pagamento do curso;
  • Comprovante de onde você vai se hospedar/morar – pode ser nome, endereço e perfil da família onde você vai ficar. O mesmo vale se você se hospedar em homestay ou na casa de amigos e parentes. Se o seu caso for uma acomodação estudantil, a confirmação enviada pela escola serve.
  • Sua passagem aérea de volta;
  • E, se possível, comprovação de que você tem dinheiro suficiente para se sustentar por lá durante seu curso.

Se for ficar em casa de parentes, preste atenção: eles podem achar que você está tentando entrar no país para ficar, já que você pode morar “de graça”. Então, pense bem sobre seus objetivos a médio e longo prazo antes de cruzar a fronteira no UK e tenha em mão todos os documentos indicados para que não haja dúvidas. E nunca, de maneira alguma, minta no momento da entrevista – eles são muito cuidadosos e experts em perceber quem tem “segundas intenções”.

Agora, se você pretende fazer 6 meses ou mais de algum curso – seja ele ensino médio, graduação ou pós-graduação – a coisa muda de figura e fica bem mais burocrático. A credibilidade da instituição educacional terá um papel relevante nesse processo. Além do seu perfil, idade, condições financeiras, outros vistos válidos em seu passaporte, vistos negados, entre vários outros fatores. Neste caso, recomendamos que você contrate os serviços de alguma empresa especialista em vistos – pois, caso algo durante o processo não dê certo, você terá alguém para te ajudar a “mexer os pauzinhos” e reverter a situação. É raro – mas pode acontecer.

 Lembre-se de que no Reino Unido, mesmo com visto de estudante de longa duração, brasileiros não podem trabalhar legalmente.

 

IRLANDA

O visto de estudante para a Irlanda também é emitido ao cruzar a fronteira e ao responder as perguntas do oficial. Você deverá ter em mãos os mesmos documentos mencionados para o visto no UK.

Porém, o que diferencia a Irlanda dos outros destinos na Europa, é que ele é o único país europeu onde o estudante brasileiro pode trabalhar legalmente. Se você se matricular em um curso reconhecido pelo governo com 20h de aula por semana, você poderá trabalhar legalmente até 20h por semana.

Para que você possa trabalhar por lá, o governo exige que você leve 3000€ e abra uma conta num banco local com esse dinheiro – ele servirá como uma garantia de que você terá como se sustentar durante sua estadia e não pretende trabalhar mais do que o permitido. Normalmente a escola/agência de intercâmbio orienta os alunos sobre isso.

 

ESTADOS UNIDOS

Provavelmente o país com o sistema de emissão de visto de estudante mais rigoroso. Mas calma! Tudo tem um jeito.

 Se o seu curso não tem mais que 18 horas por semana, você não precisa solicitar o visto F1 de estudante. Quem já tentou, sabe como esse processo é longo – pode levar até 12 semanas. Pensando nisso, muitas escolas criaram cursos com carga horária menor para poder aceitar alunos que não quisessem ou não tivessem tempo de passar por todo esse processo. Nesses casos, os vistos B1 (turismo) ou B2 (trabalho) são o suficiente para que você passe pela fronteira.

Agora, caso a intenção seja se matricular em cursos que tenham mais de 18 horas/aula por semana, será necessário um planejamento maior.  Se você tiver um visto válido B1 ou B2, isso facilitará muito o processo.

Você deverá marcar uma entrevista no consulado americano e deverá levar os seguintes documentos:

  • Formulário DS-160
  • Passaporte com validade superior ao do tempo de estudo
  • Página de confirmação de preenchimento adequado do formulário da solicitação do visto
  • Formulário I-20 (que deverá ter sido enviado pela escola, após receberem sua ficha de inscrição)
  • Recibo de pagamento da taxa SEVIS (US$350 para vistos F1 e US$220 para vistos J1)
  • 2 fotos 5×5 recentes, tiradas de acordo com o padrão estabelecido pela embaixada americana

O visto de estudante terá uma validade de até 4 anos. É responsabilidade da instituição de ensino fornecer a documentação necessária para provar seu curso, matrícula e duração do mesmo.

Nos EUA os tipos de visto de estudante variam de acordo com o tipo de estudo que você vai fazer. Veja quais são:

  • Visto F-1 – Se for estudar em uma faculdade ou universidade americana ou estudar inglês em alguma escola ou faculdade credenciada.
  • Visto J-1 – Se for participar de algum programa de intercâmbio educacional em high School, particular ou não.
  • Visto M-1 – Se for realizar a sua matrícula em um programa profissionalizante ou não acadêmico.

 

CANADÁ

Viajar para o Canadá sempre exigiu visto, mas hoje está um pouco mais rápido (e mais barato) se você já tem um visto válido para os EUA. Isso porque depois de muita negociação, o Canadá agilizou em 2017 a concessão do visto on line (eTA – Eletronic Transit Visa) para quem já possui um visto americano. O eTA custa apenas Can$7 e deve ser solicitado no próprio site do governo canadense.

Mas atente-se para o detalhe: com esse tipo de visto, você só pode entrar e sair do Canadá por avião, pois os postos de fronteira terrestres ainda não estão equipados para ler o eTA. Então, digamos que você obteve o seu visto online, vai estudar 1 ano no Canadá, tem mais de 19 anos e resolveu alugar um carro para passear… Cuidado! Você não pode cruzar a fronteira com os EUA de carro. Se você for, não volta.

Agora, se você nunca teve um visto para o Canadá e também não tem visto para os EUA, aconselhamos que entre em contato com uma empresa especializada em vistos, já que o processo pode ser bem longo e burocrático.

 

E ai, gostou das nossas dicas? Para ter certeza do processo, documentos, prazos, entrevistas, fale com quem entende. A Good to Great confia e indica:

MUNDO DOS VISTOS

Central de atendimento: (11) 2063.0313 ou 0800.883.0654

SCHULZ

Telefones: (11) 3154-4210 ou (11) 3255-8311 ou (11) 98107 7562