Powered by Rock Convert

Está preparando a sua viagem internacional? Um dos pontos mais importantes que você precisa saber é como dirigir no exterior, para aproveitar ainda mais a sua trip e conhecer lugares encantadores.

Para explorar os melhores destinos durante sua viagem de férias ou intercâmbio, a melhor coisa é ter em mãos a sua Permissão Internacional para Dirigir junto com a sua CNH.

Ficou interessado no assunto? Confira 5 dicas imperdíveis para não ficar a pé durante a sua estadia!

1. Saiba o que é a PID

A Permissão Internacional para Dirigir (PID) é uma versão traduzida da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Essa permissão é um documento que contém as informações de registro da CNH junto com a foto também em língua inglesa, russa, espanhola, alemã, francesa e árabe.

2. Entenda como funciona a permissão

A PID segue as normas do acordo firmado entre os países que fazem parte da Convenção de Viena sobre o trânsito viário e outros tratados internacionais. Esse documento valida a habilitação brasileira para que o motorista conduza veículos automotores segundo as categorias em que está apto.

Na prática, a PID serve para internacionalizar a CNH, que só é válida em território nacional. Ela não é obrigatória em muitos países, mas é sempre bom tê-la em mãos durante as viagens internacionais para garantir que as autoridades locais entendam o conteúdo da habilitação brasileira.

3. Veja quais são as regras para solicitar a licença

A PID é considerada uma cópia ou extensão da CNH, portanto, a habilitação precisa estar válida, não pode estar suspensa, nem cassada. 

Para solicitar a expedição da PID junto ao órgão de trânsito do seu estado, local onde o documento foi emitido, é necessário que o motorista esteja devidamente regularizado.

É importante que você sabia que a PID não é aceita em território nacional. Caso você seja pego sem a sua CNH e com a permissão internacional dentro do Brasil, isso incorrerá em uma infração de trânsito.

4. Entenda quanto custa a PID

A solicitação para emissão da permissão internacional deve ser feita pelo motorista, pessoalmente, na agência do Detran do seu estado ou então utilizando o site oficial, após o preenchimento dos dados solicitados.

Ao final do processo é emitida uma guia de taxa de emissão da PID. O valor do documento varia de acordo com o Detran de cada estado.

5. Saiba quais países aceitam a PID

A PID confere ao portador o direito de dirigir em mais de 100 países pelo prazo total de 180 dias (6 meses)!

Os países da Europa aceitam a PID, exceto a Itália, que exige a tradução juramentada do documento no momento da locação de um automóvel. No entanto, esse procedimento é facilmente realizado dentro do país.

Os países da América do Sul permitem que os brasileiros dirijam somente com a CNH, no entanto, é mais seguro ter a PID em mãos.

Na América Central e do Norte, os brasileiros também podem alugar um automóvel e dirigir facilmente pelas cidades e estradas, assim como nos países de mão inglesa como África do Sul, Reino Unido, Austrália e Nova Zelândia. A exceção é o Japão, que não permite que turistas dirijam no país pela dificuldade de entender as placas de trânsito.

Na hora de embarcar para uma viagem internacional é importante ter todas as informações sobre as leis do país que você vai visitar. Estar com os documentos certos facilita o processo de aluguel de veículos e a comprovação para autoridades de trânsito local.

Bom, agora que você já está preparado para dirigir no exterior, aproveite para ler o artigo “Descubra quanto custa um intercâmbio e se vale a pena investir” e decida o seu próximo destino!