Powered by Rock Convert

Está pensando em fazer um intercâmbio em um local onde a cultura é completamente diferente? Já passou pela sua cabeça em estudar no Japão? Um país com tantas tradições e encantos que vale a pena conhecer um pouco mais a fundo!

Conhecidas pela educação exemplar, as escolas de Tóquio e região metropolitana são excelentes opções para quem quer aprender o idioma japonês padrão, sem dialetos ou regionalismos.

Confira 5 dicas de como estudar no Japão, encarar esse intercâmbio e escolher o local ideal para os seus estudos!

1. Saiba os pontos positivos de estudar no Japão

Estudar no Japão pode ser um divisor de águas para o seu currículo! Não só por aprender um novo idioma, mas por imergir em uma cultura tão rica e tradicional.

As empresas japonesas têm programas para absorver os estudantes do país, trazendo como prioridade o conhecimento adquirido e sendo um excelente passaporte para entrar em companhias do mundo inteiro.

Fazer um intercâmbio ou estágio profissional em outro país é uma forma de mostrar ao mundo a sua coragem e comprometimento com a sua carreira e, só por esses fatores, a sua vida profissional terá um novo rumo.

2. Conheça as melhores épocas do ano para embarcar

O sistema de ensino japonês segue algumas regras, começando em abril e terminando em março. As férias de verão ocorrem em agosto, com uma pausa para as festividades natalinas. 

Na hora de iniciar os estudos nas escolas e universidades é preciso estar atento ao calendário próprio, que segue essa norma do país.

3. Veja qual tipo de intercâmbio é o ideal

Decidir quais são os seus objetivos é o primeiro passo para encontrar o intercâmbio ideal. Se você não conhece e não domina o idioma japonês, o mais importante é começar pelo curso de línguas e se preparar para fazer os demais cursos que interessam para a sua área.

A melhor dica é: antes de decidir, conheça tudo o que o país e as regiões que você está interessado tem a oferecer!

4. Analise qual o custo de vida

O custo de vida no Japão, principalmente na capital, que é Tóquio, é um dos mais altos. O importante na hora de buscar um curso no país é contar com o apoio de agências especializadas para encontrar uma acomodação estudantil que tenha preços mais acessíveis.

Para ajudar a custear os estudos é possível se dedicar aos trabalhos de meio período, de até 28 horas semanais, que são compatíveis com a carga horária dos cursos.

5. Organize a documentação necessária

O mais importante na hora de estudar em outro país é solicitar o visto necessário para o período do curso. Conheça as diferentes opções:

  • curso de curta duração — até 3 meses pode ser realizado com o visto de turista válido por 90 dias;
  • curso de média duração — 3 a 6 meses de curso é preciso solicitar o visto de estudante de línguas ou curso profissionalizante;
  • visto de estudante — pode ser solicitado para ensino médio, bacharelado, mestrado e doutorado.

O mais importante na hora de escolher é verificar se o curso que você pretende fazer é homologado pelo governo japonês, para que você tenha direito ao visto.

A permissão de residência para estudos no Japão é válida por até 2 anos e pode ser solicitada por qualquer pessoa, não somente os descendentes de japoneses.

Para estudar no Japão é preciso estar preparado para conhecer uma nova cultura e aprender a respeitar as suas tradições. Além do ensino da língua japonesa, o país oferece uma excelente rede de ensino universitário em diversas áreas que são referência no mundo todo.

Agora que você já sabe como estudar no Japão, que tal ler o texto “Descubra quanto custa um intercâmbio e se vale a pena investir!” para ajudá-lo na decisão?